top of page

Novas espécies de peixes são descobertas em Fernando de Noronha

Com o uso de metodologias de mergulho autônomo, mergulho técnico, vídeos subaquáticos remotos com isca (BRUV) e veículo operado remotamente, cientistas brasileiros e norte-americanos registraram os ambientes rasos (menos de 30m de profundidade) e mesofóticos (31 a 150m de profundidade) do arquipélago de Fernando de Noronha. Após quase um ano de pesquisas, foram descobertas 19 espécies de peixes pertencentes a 14 famílias. Destes novos levantamentos, quatro são incluídos como possíveis novas espécies e foram avistados em ambientes profundos (Synodus sp, - peixe-lagarto, Psilotris sp. - peixe gobídeo, Scorpaena sp. - peixe-pedra, e Tosanoides sp. - peixe-afrodite). Com estes dados, houve um aumento de 8,2% na riqueza de peixes marinhos do arquipélago, totalizando 250 espécies e 77 famílias.


Apesar das novas descobertas, esforços de pesquisas e conservação destes ecossistemas são fundamentais, sobretudo para a ictiofauna de ambientes mais profundos, nunca antes estudada.

Para saber mais, acompanhe o artigo completo neste link.


 

Comments


bottom of page