top of page

17 de maio: Dia Mundial da Reciclagem

A cada ano, o mundo produz cerca de 1,3 bilhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos, uma média de 1,2 kg por cada habitante diariamente.

Países como EUA, Noruega e Itália lideram o ranking na geração destes resíduos, contribuindo para uma projeção de aumento para 2,2 bilhões de toneladas até 2025.


A reciclagem destes resíduos ainda é tímida na maioria dos países. Alemanha, Áustria e Coréia do Sul são os países que mais reciclam, com porcentagens de 56,1%, 53,8% e 53,7%, respectivamente.


O Brasil está entre os piores índices, com um percentual de apenas 3% de reciclagem das 80 milhões de toneladas de resíduos geradas anualmente. As latinhas de alumínio no Brasil são o item mais reciclado, liderando mundialmente nesse quesito, com 87,2%. Contudo, o plástico, grande vilão dos resíduos sólidos, está longe da média mundial. Apenas 1,28% do plástico no Brasil é reciclado, sendo 9% a média em outros países.


O tempo de decomposição de cada material no ambiente é variado. Desta forma, o descarte inadequado de resíduos sólidos gera uma série de impactos na água e no solo, afetando a saúde do ambiente e toda a sua biodiversidade. Seu acúmulo permite a proliferação de vetores de doenças, muitas das vezes fatais para o homem. A poluição reduz o turismo e os recursos pesqueiros, atingindo também a economia de muitas regiões. A falta de uma gestão de resíduos sólidos desencadeia impactos socioambientais a curto, médio e longo prazo.


Pratique sempre a política do Recusar, Reduzir, Reutlizar, Reciclar e Repensar!


Fontes: What a waste: a global review of solid waste management/ ONU.


 

コメント


bottom of page